sexta-feira, 20 de maio de 2011

A concepção humana sobre Deus


Primeiramente, devemos entender que Deus não é algo físico, material e, portanto, não podemos discutir nada sobre sua existência e seus atributos baseando-se na ciência. Logo, só podemos discutir fé, quando colocamos Deus a duvida, como em uma espécie de laboratório, onde iremos quebrar o conceito formado que tinhamos até então, e monta-lo de volta, mas, dessa vez, iremos monta0lo baseado não na fé, mas na razão, na lógica, e em que podemos acreditar como verdade.
Se você não está preparado para por sua crença a prova, peço que feche esta página, e vá fazer algo que agrade seu comodismo, pois não me é necessário fanáticos religiosos tentando me convencer de uma crença cheia de dogmas sem fundamento. Assim, você não perderá seu tempo, muito menos o meu.
O ato de questionar verdades que lhe são dadas pelo mundo, seja sua família, sua escola, seu meio social, chama-se pensamento. A arte de pensar. Infelizmente, com a facilidade que a tecnologia nos proporciona hoje, nos acomodamos a simplesmente aceitar as como como são, de modo que fique mais cômodo para nós, e nos evite esforços físicos e mentais.
Então convido-lhe, ser que ainda insiste em ler esse texto, a parar por um momento o que estiver fazendo e não só ler com atenção, mas também questionar-se sobre tais verdade que vos direi.
Aprendemos, ainda criança, que existe um Deus, um ser imaterial, que tem coo atributos todos os sentidos humanos, mas melhorados e infinitos. Essa concepção colocada na sua cabeça não é culpa dos seus pais, pois que aquela época eles só queriam te proteger, deixar-te seguro, dizendo que nunca estaria sozinha, Deus sempre estaria com você. E mesmo porque, com cinco anos de idade, você nao conseguiria mensurar, muito menos discutir a existência de Deus.
Esse pensamento vem de muitas gerações atrás, ainda no tempo do "Homem das Cavernas",quando eles não tinham conhecimento cientifico para resolver questões naturais, eles acreditavam em uma força ou inteligência sobre natural, sobre fisica para tal caso. Por exemplo o "Deus da Chuva". Hoje aprendemos o ciclo da água ainda no primário, mas ainda sim existe tribos indígenas que acreditam em tal crença.
Aqui já posso fazer uma critica: Quando um cristão ofende um indígena por acredita em um Deus que lhe manda chuvas, qual argumento usaria o cristão, se o indígena lhe pedisse uma prova de que o "Deus Cristão" existe? [...]
Vocês sabem o nome disso? Hipocrisia.
A essa altura vocês já devem estar pensando que sou ateu, e em que modo irão me executar: Enforcamento? Fogueira? Deixo a imaginação de vocês.
A verdade é que necessitamos acreditar em algo maior, em algum ser todo-poderoso que nos defenderá de todo mal que nós mesmo criamos.
Quando pensamos em Deus, pensamos em bondade, paz e amor. Sentimentos bons faz-nos sentir melhor, e assim, o dia fica melhor, e começamos a perceber: o vento que lhe encontra a face pela manhã, o perfume das flores, a beleza das notas musicais, a satisfação por um sonho realizado, e o "milagre" do nascimento de um filho. Tudo isso parece um presente de Deus. Porém, tudo isso não faz prova para que Deus exista. O que existe é o poder do ser humano ter um sentimento bom sobre a vida. É o otimismo que nos deixa assim. Deixa a vida mais simples, mais fácil, mais feliz.
Fanáticos de plantão! Não estou dizendo que Deus não existe. Espere a conclusão.
Se formos acreditar na ciência, o universo tem bilhões de anos e não tem fim. A evolução e a seleção natural levou tudo a ser como é hoje. Homem, simplesmente homem. Por que acreditar em Divindades, se conseguimos explicar tudo pela ciência?
Será que conseguimos?
Manifestações sobre naturais sempre aconteceram. E não estou falando de marca de óleo na janela, que tinha a aparência de Cristo, nem das fotos-montagens de fantasmas que achamos na internet.
Falo de telepatia, uma sintonia que existe entre as pessoas, que mesmo depois que elas vão para o outro lado, continuam perto da gente.
A ciência diz que é saudade, e quando pensamos muito em alguém, a pare das lembranças no cérebro é ativada, e nos faz sentir o cheiro, a presença desse alguém. Mas, lá no fundo, você sabe que não é só você ali.
Não é só você que ri sozinho olhando para o teto ou o céu estrelado; não são só suas essas lembranças, pois que você diz para você mesmo: "nossa eu nem lembrava mais disso..." - e se pega falando "sozinho".
Se você consegue acreditar que há vida após essa passagem na Terra, e que existe um lugar melhor... Você também consegue acreditar que existe um Deus. Seja Deus indígena, cristão, muçulmano, egípcio, nórdico, e tantos outros. A verdade é que só conhecemos o que nosso pequeno e frágil cérebro humano consegue explicar, e isso ainda é muito pouco para entender a dimensão de Deus.
Por isso peço: Acredite e faça o que seu coração mandar. Não de dinheiro as falsas sombras que enriquecem em nome da fé. Faça você mesmo, de comida a quem passa fome, e vestimentas e cobertores a quem passa frio. Foram esses os ensinamentos de Cristo, pois ele, do alto de sua magnitude, ainda humilde, disse que todos somos iguais.

10 comentários:

Aline Diedrich disse...

Gostei da reflexão Guilherme! Acho que o maior problema da fé, foi ela ter sido institucionalizada... Muitas vezes ela não parte das pessoas, de suas próprias concepções, mas daquilo que a sua "instituição" falou... Sem contar a verdadeira concorrência em busca dos "fiéis"...

Carlos Victor (Comentário Crítico) disse...

Gostei do seu blog, otimos textos, seguindo já, segue o meu :

http://comentariocriticoo.blogspot.com

PapoBacana disse...

eu acho que todos devem conhecer os dois lados da moeda, por isso li seu texto até o fim e nao mudei a página como vc sugeriu..

gostei dos seus argumentos..

muito embora eu continue com minha fé e acreditando em Deus..

beijaumm

Guss disse...

Sempre existiu a máxima que política, futebol e religião não se discutem, mas deve ser exatamente o contrário; se discutem sim. E seu texto prova isso.
Gostei da argumentação.

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

É... até pq qual seria a explicação para coisas inexplicáveis??

Adorei!
Tem postagem nova, passa lá!
BeijO*-*

http://evesimplesassim.blogspot.com/

Prii disse...

Nossa, você escreve muito bem, parabéns. Textos interessantissimos.
Dá ate uma pontinha de inveja..mas boa, claro.
Sucesso.
beijos

Italo Frost disse...

Uauu muito legal. Refletir é sempre importante eu procuro fazer isso com frequência, eh uma das bases ´para atitudes humanas e sólidas. Belo tema, belo blog

Ja sigo vc...Me retribua, siga meu blog:

http://wwwpetitfashion.blogspot.com/

Bjão, Mr. Frost

Geminis disse...

Gostei muito do texto, me fez pensar e parar tudo o que estava fazendo para ler. Eu acho que hoje há muita enganação, o Sagrado foi deixado de lado e o Profano ficou em evidência. Eu tinha uma tia que dizia: "minha religião é ajudar os outros"

Babizinha disse...

Ciência e religião; razão e emoção; certo e errado... Ambiguidade à prova, sempre será assim. Pensei que você fosse começar um discurso ateísta, mas chegou à conclusão no que muitos hoje em dia seguem: acredito na ciência sobre aquilo que é material e possuo fé naquilo que não consigo nomear ou que excede a explicações, porque é invisível, porém o sinto como algo sobrenatural e me faz forte.

Se as pessoas fossem desligadas à “religião” com certeza o mundo não estaria do jeito que está. A mensagem bíblica é outra. Afinal, ela possibilita livre interpretação... Em versos fragmentados qualquer um consegue persuadir e manipular quem quiser. Infelizmente, um “manual” mal utilizado. Não foi escrita para nos julgar, condenar nem converter, mas para nos transformar em pessoas melhores em sua mensagem básica: o respeito e o amor.

Um dia, ainda estudo o assunto mais profundamente. E agradeço por visitar meu espaço!
Abraços.

somosprogramas disse...

A abordagem foi boa, e em muitos pontos em perfeita concordância com o que eu penso. Contudo o mito científico tem que ser ressaltado nesse sentido. A fé não é lógica, a ciência é falsaável, o que nos coloca em uma pseudo realidade absolutamente falsa. Seguirei seu Blog, porque é difícil encontrar pessoas dispostas a abrir a cabeça como vc. A única coisa que não entendi foi o porque de Pc Siqueira estar em meio a uma porção de mentes brilhantes.

http://somosprogramas.blogspot.com/2011/06/uma-das-coisas-que-mais-me-influenciou.html