segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Amigos - os que te fazem pensar.

"Interessante é não ver o tempo passar,
Divertir-se em meio a amigos,
Bebidas pra acompanhar,
E musica pra elevar a alma.

A mesa recheada de gente de todo tipo,
Desde hipocondriaco suicida,
Passando por um ateu vegetariano,
Um cara não muito calmo,
Um cara calmo até demais,
Até um carioca metaleiro (?!).

Meus amigos são os caras."



Por isso vou escrever um pouco sobre eles, seguindo a ordem da foto acima (direita pra esquerda):

Juh:

A Juh Krisium Kecthum Miagi é minha prima desde sempre (ORLY?!) e namorada do Jão. Ela é curte mais Metal que eu, gosta de desenho japones, e filme de terror. Ela é muito simpatica e ri muito com a galere, mas também é ciumenta. Se o Jão olhar pro lado pra atravessa a rua, e tiver uma menina pro lado que ele olha, ele se fudeu (Y).

Jão:

Jão Pagão Metal do Mal é meu amigo desde 2008. Ele é namorado da Juh.
Nos conhecemos no meu aniversario de 18, num show no finado Vitória Café - Hell diz: "Bons tempos de Vitória, bons tempos...". O cara é meio porra loka pra algumas coisas, como sair e se divertir com os amigos, ou pelo menos era assim, agora ele também tah meio tiozão, soh cerveja na casa dos amigos. Mas ao mesmo tempo ele é o mais responsavel da galere. Carrinho, trabalho e pensando em faculdade. O cara que ficava jogado nos finais de rolê, hoje anda de carro e roupinha social. Se ele conseguiu, vc também vai conseguir :D *Apoio moral: agente ve por aqui.

Betim:

Betim Vegan Thor Olererrêiiiruu é meu amigo desde faz tempo. Não lembro a data certa, mas foi por volta de 2007, acredito. Ele era amigo do Hell, e trabalhava numa lan-house. Era todo metaleiro e bebia muito. Hoje anda de camisa xadrez, suspensorio e cabelo curto. Ele também se decidiu como Deista e vegetariano (cada um cada um neh... :B). O cara é divertido e sempre amigos de todos.

Hell:

Hell Raids Gutural Folk dos Duendes é meu amigo desde sempre. Ele é namorado da Carol. Estudamos juntos na pré-escola, ele sempre morava na rua de cima de casa. Piloto de fuga e jogador de futebol categoria craque (brinks :B), já saimos em altos rolês na city. O cara é meio quieto na dele, mas as vezes fala umas que a galere ri alto. Humorista em potencial (ou não :B). Curte Metal do Mal como o Jão e o Betim, mas também gosta do Folk das fadas e duendes da floresta encantada.

Carol:

Carol Raids Metal Hard Oitentera é minha amiga faz pouco tempo. Ela é namorada do Hell. Se não me engano conheci ela no churras vegetariano (EHHH agente fez um Churras Vegetariano do Betim :P). Ela é bem quietinha também, talvez timida como o Hell, mas também jah se soltando e rindo alto com a galere do rolê. Ela também curte mais Metal que eu (tá parecendo facil curti mais Metal q eu né?!)


O zeba de jaqueta jeans sou eu. Então vou pular minha parte :B


Kevin:

Kevin Rivotril Sertralina Gothicus é meu amigo faz uns dois anos também. Conheci ele no meu aniversario de 18 também, junto com o Jão.
Bom, todos que citei e vou citar aqui são meu amigos de verdade, mas o Kevin eh como se fosse meu irmão. Já me ajudo em muitas. Já fomos pra vários rolês nesse Brasilzão (só no estado de SP :B). O cara eh completamente espontaneo. Não mede as consequencias. Mas por outro lado nunca pensou mal de ninguem. O que ele fala sem querer soh faz todo mundo rir.

Carioca:

Carioca Alemão Faca na Cavera é meu amigo a pouco tempo também. Ele era conhecido por uns amigos do kevin, e começou a andar com a gente de uns tempos pra cah. Ele veio do RJ a alguns anos, e ainda tem sotaque. O cara é uma armada. Imita o Batoré igualzinho. E curte Metal, mas o Metal mais dos gritinhos agudos e som melódico. O que é um pouco diferente do Metal do Mal dos caras.


Bom, na foto falta alguem muito importante pra mim (A)



Naty:

Naty é minha namorada ♥ (ong *_*), e consequentemente prima/ cunhada da Juh. Ela eh muito especial pra mim. Me apoiou numa das minhas fases dificeis (tinha umas fases do Mario Bros que eram tensas de passar :B). Ela é simpatica, de bem com a vida, e também curte mais Metal que eu (eh jah deu essa historia de curti mais metal neh?!). Estamos juntos a mais ou meses tres meses, e tah tudo muito suave na nave :D



PS: Desculpem-me os que não estão na lista. É que eu quiz fazer um post rapido e claro com as pessoas que fazeram parte importante da minha vida. Mas não esqueci de ninguem. Sussa?! :D
No proximo post coloco todos vocês. Abraço, e Feliz Ano Novo lol

sábado, 18 de dezembro de 2010

Sonho lúcido


Noções pequenas de grandes conquistas deixadas de ganhar,
Era assim que se sentia o pirata pirado em alto mar,
Gotas d'aguá transformadas em bolhas de ar,
Partiu.

Eclode dentro do peito uma saudade esquecida,
Insana a intensa vontade perdida,
Rasga a cicatriz fria ferida,
Ninguém viu.

De uma ponte a outra liga a lugar nenhum,
Sem fim ou começo algum,
Apenas gelo e um copo de rum,
Seguiu.

Rolando os dardos e movendo as vitórias,
Xadrez, damas a guerras em glória,
Soldado de chumbo com sua oratória,
Fugiu.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Visual Gothico vs. Sociedade conservadora


No começo dos anos 70, aconteceu um movimento que revolucionou o cenário social e político do mundo, o movimento Punk. Pessoas com roupas rasgadas, faixas e bandeiras com uma ideologia baseada na Anarquia, só que agora acrescentado vandalismo e violência. - bom, isso era o que diziam os civis conservadores dos bons costumes daquela época. Então isso me levanta uma questão: Por quê quem está do lado de fora, julga o movimento Punk como "rebeldes sem causa"? Eles nem se interessaram em saber o porque dessa revolta, e já vão os rotulando como vandalos. Se isso tivesse ficado nos anos 70, era só mais um tema para filmes clássicos. Mas isso continua até hoje.
O movimento Gothico surgiu no final dos anos 70. Eles tinham a mesma forma de chocar a sociedade com suas roupas rasgadas, e as vezes penteados diferentes e moicanos, como os punks, mas algo os diferenciavam: a temática não era tão mais politica, e sim social.

O movimento gothico tinha um clima mais frio e mórbido, mais noite e mais negro. Só que ao contrário do que muitos pensavam, os gothicos se aproximavam da morte, a procura de viver a vida de forma excêntrica.
Roupas pretas e correntes, penteados esquisitos e maquiagem agressiva, era assim que os gothicos saiam as noites pelas ruas. As vezes eram confundidos com satânicos (como era de se esperar) pelos conservadores.
Mas a diferença com o movimento punk, é que eles não eram mais violentos, muito menos praticavam vandalismo. A agressividade deles era no visual. E temos que concordar que homem enxendo o rosto de pó branco e lápis preto nos olhos, nos anos oitenta, era algo que agredia a sociedade.

Joy Division. A primeira banda gothica da história - eles também são conhecidos pelo movimento post-punk, mas isso confunde e as vezes ofende os punks, pois umas pessoas de mente pequena, diz que post-punk veio substituir o punk e o por isso o mesmo acabou, mas isso é mentira. O gothico só tem esse nome porque surgiu do punk. É uma vertente. Não que o substituiu. Compreende?

Mas enfim, não é sobre música que gostaria de falar neste post.
Já se passaram 30 anos do surgimento dos movimentos Punk e Gothico, e ainda assim a sociedade conservadora atacam com unhas e dentes o seu visual.
Porque esse preconceito? Garanto que esses conservadores são do tipo que gostam do som popular, a maioria tem segundo grau, e assisti novela das oito. Mesmo depois de 30 anos, eles não se preocuparam em saber a razão da revolta punk, e continuam em cochicar xingamentos quando os "diferentes" passam na mesma calçada. Mas isso é engraçado, porque na maioria eles são cristãos, e a doutrina cristã diz que todos somos iguais, e todos devemos respeitar o próximo. Engraçado ou trágico?
Esses cidadãos de bem, são tão cristãos que só enxergam a cor da roupa, do cabelo, e da carteira. Pessoas que se acham superiores as que pensam diferente delas, seja no modo de se vestir, de falar, e tudo mais. O interessante é que os conservadores terão aquela mente pequena e alienada até a abrir para o mundo, enquanto as pessoas que eles tanto falam mal, já aprenderam a pensar por si só a muito tempo.

Os diferentes são os que se destacam. Os diferentes são os melhores. Então se não quer mudar, cala-se no seu canto e deixo-nos viver em paz.

Foto: Paulo Gotoh, vocalista da banda post-punk Elegia: Myspace da banda.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Pra onde eu corro?


Os muros recheados de pregos e espinhos,
Vem em minha direção,
E agora que não sei pra onde ir,
Pra onde eu corro?

Se eu subir nas paredes,
Vou me machucar e talvez faça ferimentos eternos,
Mas talvez também encontre a saída da prisão,
A saída da minha mente.

As vezes me encontro presos a correntes,
E as vezes essas correntes são de vapor,
Que simplesmente viram nada,
E nada é o que sinto,
Acumulado com o frio vazio dessa prisão.

Não vou usar os pregos pra escalar as paredes,
Cansei de fugir, e de fingir que está tudo bem.

Agora a sorte está lançada a quem quiser viver.

Não vou me entregar,
E nem vou fugir,
Por enquanto vou continuar aqui,
Afiando os espinhos.