sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Visual Gothico vs. Sociedade conservadora


No começo dos anos 70, aconteceu um movimento que revolucionou o cenário social e político do mundo, o movimento Punk. Pessoas com roupas rasgadas, faixas e bandeiras com uma ideologia baseada na Anarquia, só que agora acrescentado vandalismo e violência. - bom, isso era o que diziam os civis conservadores dos bons costumes daquela época. Então isso me levanta uma questão: Por quê quem está do lado de fora, julga o movimento Punk como "rebeldes sem causa"? Eles nem se interessaram em saber o porque dessa revolta, e já vão os rotulando como vandalos. Se isso tivesse ficado nos anos 70, era só mais um tema para filmes clássicos. Mas isso continua até hoje.
O movimento Gothico surgiu no final dos anos 70. Eles tinham a mesma forma de chocar a sociedade com suas roupas rasgadas, e as vezes penteados diferentes e moicanos, como os punks, mas algo os diferenciavam: a temática não era tão mais politica, e sim social.

O movimento gothico tinha um clima mais frio e mórbido, mais noite e mais negro. Só que ao contrário do que muitos pensavam, os gothicos se aproximavam da morte, a procura de viver a vida de forma excêntrica.
Roupas pretas e correntes, penteados esquisitos e maquiagem agressiva, era assim que os gothicos saiam as noites pelas ruas. As vezes eram confundidos com satânicos (como era de se esperar) pelos conservadores.
Mas a diferença com o movimento punk, é que eles não eram mais violentos, muito menos praticavam vandalismo. A agressividade deles era no visual. E temos que concordar que homem enxendo o rosto de pó branco e lápis preto nos olhos, nos anos oitenta, era algo que agredia a sociedade.

Joy Division. A primeira banda gothica da história - eles também são conhecidos pelo movimento post-punk, mas isso confunde e as vezes ofende os punks, pois umas pessoas de mente pequena, diz que post-punk veio substituir o punk e o por isso o mesmo acabou, mas isso é mentira. O gothico só tem esse nome porque surgiu do punk. É uma vertente. Não que o substituiu. Compreende?

Mas enfim, não é sobre música que gostaria de falar neste post.
Já se passaram 30 anos do surgimento dos movimentos Punk e Gothico, e ainda assim a sociedade conservadora atacam com unhas e dentes o seu visual.
Porque esse preconceito? Garanto que esses conservadores são do tipo que gostam do som popular, a maioria tem segundo grau, e assisti novela das oito. Mesmo depois de 30 anos, eles não se preocuparam em saber a razão da revolta punk, e continuam em cochicar xingamentos quando os "diferentes" passam na mesma calçada. Mas isso é engraçado, porque na maioria eles são cristãos, e a doutrina cristã diz que todos somos iguais, e todos devemos respeitar o próximo. Engraçado ou trágico?
Esses cidadãos de bem, são tão cristãos que só enxergam a cor da roupa, do cabelo, e da carteira. Pessoas que se acham superiores as que pensam diferente delas, seja no modo de se vestir, de falar, e tudo mais. O interessante é que os conservadores terão aquela mente pequena e alienada até a abrir para o mundo, enquanto as pessoas que eles tanto falam mal, já aprenderam a pensar por si só a muito tempo.

Os diferentes são os que se destacam. Os diferentes são os melhores. Então se não quer mudar, cala-se no seu canto e deixo-nos viver em paz.

Foto: Paulo Gotoh, vocalista da banda post-punk Elegia: Myspace da banda.

4 comentários:

Sandro Honorato disse...

Olá e ai tudo bem?
Mas uma vez,um belo post.
Po,eu acho massa o estilo gótico.Eles tem um estilo bem diferente,eu gosto disso mais e mais agora que vivemos numa sociedade"colorida"
Visita o meu blog por favor?Novo post
RIMAS DO PRETO
Beijos

Rony Phanuelly disse...

\o/

Leandro _92 disse...

curto e me identifico demais com as mensagens que as musicas e o ideal do estilo tendem a passar !!

... disse...

A cultura de hoje não se relaciona muito bem com o diferente, (tudo tem que ser padrão e uniforme), e eles representam os góticos com uma visão preconceituosa que não condiz com subcultura gótica.