sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Breve discurso sobre o Amor


O sentimento que nos leva da felicidade à tristeza em questão de segundos.
Que podem nos tornar assassinos, rebeldes, suicidas ou poetas.
Que é mais que um carinho efetivo.
Que compõe a idealização do ser perfeito.
Da paz consigo mesmo. Da realização completa.
É o amor.

Mas, longe das utopias à cerca deste sentimento, encontramos inumeros conceitos.
O amor é algo abstrato, não se pode descrevê-lo. Pode-se apenas tentar explica-lo em forma de arte: Música, literatura, teatro...
Este sentimento, como todos os outros, baseia-se em pura emoção, e portanto, é muito dificil de controla-lo. Com os passar dos anos, no começo da fase adulta, começamos a compreender todo o paradoxo que é o amor.
Em suma, amar é quando se sente prazer em viver, em estar feliz, estar realizado; ou sentir prazer em fazer outra pessoa feliz.
O amor não exige que exista sentimentos recíprocos, seres humanos amam pelo simples prazer de amar.
Mas como é a parte "instavel" da nossa personalidade, é comum confundir o amor com amizade, paixão ou libido.

Quando se ama uma pessoa, não se ama ela em si, pois o ser humano sempre está em complexa mudança, mas, se cria uma imagem, um ideal de um ser perfeito. Portanto,quando se ama alguem, não se ama exatamente a pessoa, mas a você mesmo.
Somos egoistas por natureza, e uma pesosoa egoista não é necessariamente uma pessoa má.
Por isso vimos pessoas que precisam estar com alguem, precisam dizer que as amam, e que as vezes pensamos que seja um relacionamento perfeito, mas na verdade só estão precisando amar-se a si mesmo.

Isso nos remete a questões antropofrágicas, mas, como dizemos modernos: "É papo pra muito chop!"

Em síntese, o amor é inexplicavel. É ele o que motiva os conflitos entre a paz e guerra do ser humano, e do mundo.

Um comentário:

Antonio disse...

Ah! O AMOR esse ser ou não ser, o que fazer? Decifra-lo! Ou simplismente Ama-lo! Vivamos o hoje, consciente do que o amanhã lhe é resultante, e que sem o AMOR, não haveremos de ser melhores do que antes.