segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dragão dos olhos de mercúrio


Olhos cor de mercúrio,
Desaparecem em contraste com o crepúsculo,
Fico à sombra, esperando escurecer,
Afim de sair em mais uma noite de romance.

Fujo dos espelhos como a luz foge dos buracos negros,
Não sei se é meu sangue ou minha pele,
Que as vezes esquenta, e meu coração dispara,
Nesses momentos, lembro que tenho um.

Assim que via as portas abertas,
Em pleno equinócio,
Pensava nos sonhos se tornando realidade.
E quando você percebia que sua mente me tornava real,
Tentava rasgar a página,
Mas nunca conseguia rasgar o coração.

E com a imagem do seu apaixonante olhar,
Volto pra minha escuridão vazia e fria,
Esperando outra vez você colar as páginas do livro,
A história de um dragão apaixonado.

5 comentários:

Danny Baioco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandro Honorato disse...

Oi e ai tudo bem?
Gostei do texto.
Nunca fiz um poema com figuras mitológicas,tipo um Dragão. Bem original.

Visita?

RIMAS DO PRETO

Abração

Lidi Dias disse...

Olá Guilherme!
Bela postagem...
Muito bem bolado o contexto, os sentidos e é claro que não pode ficar de fora o sentimento...
Parabéns !!
Boa terça-feira!!
Beijos na Alma

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

Só faltou dizer de kem é o poema.
Muito bonito, por sinal!!

BeijO Gui!!*-*
http://evesimplesassim.blogspot.com/

Mundo do Samuka disse...

belo poema :D