domingo, 24 de maio de 2009

Crítica à Sociedade Contemporânea: Liberdade de expressão ou bom senso intelectual?


Hoje em dia podemos ver, sem sombra de dúvida, toda capacidade que o ser humano tem de se expressar, seja em forma de dança, música, teatro, e os vários estilos artisticos descobertos em nosso tempo.
Podemos dizer à todos do que gostamos, e do que não gostamos, do que vimos, e do que vivemos, tudo isso graças à Liberdade de expressão.
Em épocas ditatoriais, foram censurados todos os modos de exibição de imagens que prejudicassem ou que fosse contra o regime de quem estava no poder. Mas movidos por liberdade, e força de expressão, os mais, na minha humilde opinião, inteligentes escritores e compositores da época, escreviam músicas que iam além da inteligência militar, chegando até nós.
Como eu não era vivo nesta época, ouço relatos e estórias dos meus pais, avós, e professores, e vejo o quão foi importante esse Movimento Tropicalista, na história de nosso país, e na força de expressão humana.
Poder-se-ia dizer que seria perfeito, se continuassemos "embalados" por tal inteligência. Mas como o próprio nome já diz, "Liberdade de expressão", em sentido amplo e eclético, significa que temos por toda parte, diversos estilos de vida, e de arte.
O que sinceramente me preocupa, é que homem perdeu o medo, ou receio do "vulgar", e que quando se fala explícitamente sobre sexo, drogas e violência, as pessoas nem se chocam ou se comovem mais, virou rotina o jovem da sua rua morrer em um acidente de moto, ou por dever drogas à traficantes. Mas não esse exatemente o assunto que quero tratar neste texto, minha idéia aqui é levantar perguntas que me faço sempre quando ligo o rádio ou a televisão pela manhã.

Como meu filho ser tornaria um homem melhor, inteligente e com dicernimento crítico? Ele ouviria Chico Buarque ou Taty Quebra- barraco?
Não tenho nada contra à arte própriamente dita que deles são feitas, eles estão usando à inteligência que é própria de seu meio, de seu cotidiano, para elaborar suas músicas, e viver como acham melhor.
Me preocupa que, nossas crianças ainda não tem consciência do certo e do errado, e que quando vão ao colégio, saem as ruas, ou ligam os aparelhos de comunicação, ouvem certos palavreados que à tempos atrás, eram tidos como "de baixo calão".

Escrevi este texto, por algo que presenciei alguns dias atrás. Vi uma criança, uma menina, que aparentava ter cerca cinco anos de idade, dançando o mais novo "hit do momento", a música "Créu", e o seu pai, ao lado, aplaudindo-a.
Não quero julgar a metodologia de ensino e educação dáda pelos pais, em qualquer nivel social, mesmo porque ainda tenho dezoito anos, e não sei como é criar um filho. Porém imagino que eles se tornariam homens melhores, ouvindo músicas
e vendo livros e pessoas inteligentes.

Resolvi dar o titúlo de "Crìtica à Sociedade Contemporânea: Liberdade de expressão ou bom senso intelectual", a este artigo, porque, infelizmente, hoje em dia, expressar-se com inteligência, é uma virtude para poucos.

2 comentários:

João Ângelo disse...

Ao meu ver o texto foi bem extruturado, sem rodeios e atingindo diretamente o leitor. Pena que quem realmente precisa ler um texto desses nunca o fará.

Antonio disse...

Um bom texto, nos faz pensar sobre essa questão, todos buscamos liberdade, e esquecemos das resposabilidades. O bom senso, esse cabe em todas as horas, e é o que tá faltando por ai... vlw.